Unidade 1
Contatos
Unidade 2
horários
nossos tratamentos

Aparelho Ortodôntico

O que é um aparelho ortodôntico?

Um aparelho ortodôntico ou aparelho dentário é utilizado para corrigir ou alinhar a posição dos dentes, não somente por motivos estéticos, mas também por motivos de ordem funcional ou de má oclusão.

 

Na medicina dentária, a ortodontia é a especialidade relacionada com o estudo, prevenção e tratamento das alterações de posicionamento dos dentes, mas também do crescimento e desenvolvimento dos maxilares. Tal como um aparelho ortopédico, estes aparelhos podem também exercer efeitos ao nível da remodelação das estruturas ósseas, musculares, articulares e funcionais.

 

O tratamento ortodôntico é realizado através de forças exercidas nos dentes por um aparelho ortodôntico que deve ser selecionado conforme o diagnóstico efetuado. São essas forças que vão permitir efetuar a correção ou alinhar a posição dos dentes.

 

Em relação à duração do tratamento, este pode ser variável dependendo do caso, variando habitualmente entre 1 a 3 anos (de 12 a 36 meses). Veja mais informação nas etapas e procedimentos no tratamento.

Quando colocar aparelho nos dentes?

A decisão de colocar aparelho nos dentes deve ser tomada após uma avaliação ortodôntica pelo Médico Dentista, e nunca ser considerado apenas para corrigir dentes tortos ou dentes separados (diastemas), por exemplo.

 

Efetivamente, muitas vezes, ou até na maioria das vezes, o paciente recorre ao Médico Dentista Ortodontista com o objetivo único de melhorar a sua estética ou aparência dento-facial, aumentando assim a sua autoestima e o à vontade em sorrir.

 

Contudo, os benefícios dessa correção dentária podem ir muito para além da estética, pois pode proporcionar também melhorias ao nível da fonação (pronúncia das palavras) e da respiração, e também aumentar a eficiência da mastigação (mastigar os alimentos). Além disso, permite facilitar e melhorar a higiene oral, pois dentes apinhados (“encavalados”) ou mal posicionados dificultam uma adequada higienização.

 

Há também um nível funcional,  mais abrangente. O resultado do uso de um aparelho ortodôntico ou aparelho odontológico pode evitar, ou diminuir problemas ao nível da articulação temporomandibular (articulação entre o maxilar inferior e o crânio), que podem provocar dores de cabeça e limitações na abertura e fecho da boca, entre outros.

 

Quanto à idade apropriada para o uso de aparelho ortodôntico, esta varia consoante a anomalia a corrigir e o tipo de aparelho a eleger. Nos casos dos aparelhos removíveis, estes poderão ser colocados normalmente a partir dos 6 anos, altura em que a criança começa a ter uma dentição mista (presença de dentes definitivos com “dentes de leite”), e até perto dos 12 anos, situando-se normalmente a idade de correção “ideal” por volta dos 8 anos.

 

Já relativamente ao aparelho fixo, normalmente só é considerado a partir dos 12 anos de idade, e desde que as condições dos dentes e tecidos gengivais e ósseos o permitam. O uso de aparelho dentário poderá ser considerado praticamente sem limite de idade.

 

Gostou de conhecer mais sobre o aparelho ortodôntico? Confira mais especialidades da Odontologia Kussano!

Tratamento de Dente Siso

O que é o dente do siso?

O dente do siso erupciona ou “nasce” normalmente entre os 17 e os 21 anos, mas é relativamente frequente que esse início de erupção ocorra após esse intervalo de idades. Em condições normais o dente do siso vai nascendo progressivamente sem qualquer tipo de sintomatologia, tal como os outros dentes, até à sua completa erupção.

 

Temos 4 dentes sisos, 2 superiores e 2 inferiores que nascem de forma aleatória, e ficam localizados atrás de todos os outros dentes, no término das arcadas dentárias em ambos os lados. O tempo que o dente demora a nascer depende em parte do espaço existente nessas áreas.

 

Os dentes do siso ou terceiros molares, são os últimos dentes a nascer ou erupcionar. Como o dente do siso nasce mais tarde, por volta dos 17–21 anos, é por vezes também conhecido popularmente por “dente do juízo”, em alusão à maturidade alcançada com o natural evoluir da idade.

Problemas com o dente do siso

Podem ocorrer problemas com o dente do siso, principalmente associados à sua erupção parcial ou incompleta, nomeadamente uma forte inflamação dos tecidos moles circundantes, chamada de pericoronarite ou infeção pericoronária.

 

Nestas situações em que ocorrem problemas na erupção do dente do siso, sintomas como dor forte, gengiva inflamada ou “gengiva inchada” por edema ou abcesso, assim como limitação ao abrir a boca (trismo) e mau-hálito (halitose) são comuns ocorrerem. Ou seja, é verificada uma situação em que os tecidos moles ao redor do dente do siso se tornam inflamados devido à erupção do dente.

 

No caso de impactação dentária, o dente do siso pode causar dor de cabeça ou enxaquecas, dores nos maxilares e, por vezes, provocar também dor de ouvido. Em determinadas circunstâncias pode verificar-se uma situação em que o dente do siso entorta os outros, nomeadamente os dentes da frente, devido à pressão que exerce durante a sua erupção e que se reflete até à região anterior.

Cirurgia para extração do siso

A cirurgia para a extração do siso, “tirar ou arrancar o dente do siso” deve ser considerada quando há falta de espaço para a sua completa erupção ou quando o dente permanece incluso, podendo causar sintomatologia ou reabsorção das raízes dos dentes adjacentes. A extração de siso também poderá ser considerada quando provoca dor forte a prolongadamente.

 

A exodontia do siso ou extração do siso não é necessária mesmo nos casos em que surgem alguns sintomas durante a sua erupção, nomeadamente a sugestiva “dor de dentes” e a inflamação da gengiva, desde que esses sintomas desapareçam com o decorrer do tempo. Os sisos saudáveis e posicionados de uma forma normal na arcada não causam problemas, não implicando, portanto, a sua extração, mesmo que funcionalmente não sejam “necessários”.

 

A complicação da cirurgia ou operação para extração do siso é consoante o seu grau de impactação, posição na arcada, forma e tamanho das suas raízes. A cirurgia não dói, pois, é efetuada sob anestesia local que hoje em dia é bastante eficaz.

 

Gostou de conhecer mais sobre o tratamento em dente siso? Confira mais especialidades da Odontologia Kussano!

Tratamento de Canal no Dente

O tratamento de canal é um dos procedimentos mais comuns realizados na odontologia. É indicado para pacientes com estágios avançados de cáries ou que sofreram traumas nos dentes.

 

Canal é um termo utilizado para descrever a cavidade no interior do centro do dente, onde está contida a polpa dentária — o feixe nervoso.

 

Esse feixe nervoso estende-se da câmara pulpar até a ponta da raiz do dente.  Uma vez formado o dente, a única função da polpa dentária é sensorial — fornecer a sensação de quente ou frio. A presença ou ausência da polpa dentária não afetará o funcionamento do dente.

O que é tratamento de canal

O tratamento de canal é o feito para haver remoção do tecido pulpar do dente e tem como finalidade acabar com a dor ou impedir que a ela se instale nos casos de dentes com cáries extensas. 

 

Este procedimento de canal também pode ser realizado previamente a um tratamento de odontologia estética, antes da colocação de uma prótese dentária.

Dor de dente

A dor de dente, dor na mandíbula e na maxila são queixas comuns. A dor pode se manifestar por pressão no dente ou por estímulos quentes, ou frios. 

 

Se a dor persistir por mais de 15 segundos após a remoção do estímulo, certamente a polpa dentária — porção nervosa do dente — está sob um processo inflamatório. À medida que a dor aumenta, ela pode irradiar para o rosto, o ouvido ou todo o maxilar.

 

Por isso é importante comparecer à visita periódicas com o dentista e verificar a necessidade de um tratamento de canal para aliviar a dor do paciente.

Como funciona o tratamento?

Veja como funciona passo a passo o procedimento de tratamento de canal:

 

acesso — é a primeira parte do processo onde o profissional realiza a abertura do canal para ter acesso à polpa infectada;

remoção — parte em que é retirada a parte que ocasiona dor no paciente: o tecido pulpar. Desta forma a camada interna sensorial do dente é esvaziada;

realização da obturação — é feito o selamento da cavidade que foi esvaziada.

Conheça a estrutura dos seus dentes

Todo dente é oco e composto por várias camadas. A camada mais externa é chamada esmalte, sendo a substância mais dura e mineralizada de todo corpo. Abaixo da camada de esmalte está a dentina. 

 

Essa camada é quase tão dura quanto o osso e, ao contrário do esmalte, contém terminações nervosas. Sob a dentina está a polpa dentária, que é um tecido vascular, composto de:

 

vasos sanguíneos com arteríolas e vênulas;

tecido conjuntivo;

fibras nervosas e células — incluindo odontoblastos, fibroblastos, macrófagos e linfócitos. 

A polpa é necessária para alimentar o dente durante o seu processo de formação e desenvolvimento durante a infância e juventude. 

 

Uma vez que o dente está completamente formado, a função da polpa é transmitir a sensibilidade frente à mudança de  temperatura e responder com estímulos de dor quando o dente está diante de algum trauma ou processo infeccioso.

 

É essa parte que irá ocasionar dor no paciente e indicará a necessidade de um tratamento do canal.

Anatomia do dente

Conheça um pouco mais sobre a formação dos dentes:

 

coroa — parte do dente acima da linha das gengivas. É formada de esmalte e dentina. Sua superfície é dura e impermeável;

raiz — está abaixo da linha da gengiva, ancorando o dente no osso. É formada por uma camada de cemento e dentina, altamente permeáveis que recobrem as raízes;

câmara pulpar — o interior do dente, contendo a polpa dentária;

canal radicular — caminho localizado dentro da raiz, que une a câmara pulpar aos nervos e vasos sanguíneos do osso que dão suprimento a polpa dentária;

polpa dentária — a polpa está contida dentro da câmara pulpar e do canal radicular. Esse tecido mole é composto principalmente de vasos sanguíneos e nervos.

Gostou de conhecer mais sobre o tratamento de canal? Confira mais especialidades da Odontologia Kussano!

Clareamento Dental

Todo mundo sabe que um belo sorriso consegue dar mais destaque a quem o exibe e quebrar o gelo, seja numa reunião de negócios ou naquele encontro especial.

 

Então você chega na frente do espelho, tenta fazer aquela pose de Tom Cruise, mas não gosta do que vê: dentes amarelados e sem vida! A solução pode ser um clareamento dental.

 

Diversas pesquisas mostram que os dentes são os atributos mais notados em uma pessoa. Por isso, é crescente a busca por tratamentos de clareamento dental. 

 

Com isso, a odontologia vem desenvolvendo e aprimorando técnicas de branqueamento dental, visando oferecer às pessoas tratamentos que atendam suas expectativas estéticas.

Quais os tipos de tratamento para clarear o sorriso?

Confira abaixo as técnicas de clareamento dental, existentes:

É importante lembrar que, é necessário conversar com seu dentista sobre as possibilidades disponíveis para o seu tratamento e avaliar o formato que mais atingirá os seus objetivos desejados. 


Confira mais especialidades da Odontologia Kussano e entre em contato conosco para agendar a sua consulta!

Implante Dentário

O que são implantes dentários?

Implantes dentários são suportes ou estruturas de metal (normalmente de titânio) posicionadas cirurgicamente no osso maxilar abaixo da gengiva para substituir as raízes dentárias. Uma vez colocados, permitem ao dentista montar dentes substitutos sobre eles.

Como funcionam os implantes dentários?

Por serem integrados ao osso, os implantes oferecem um suporte estável para os dentes artificiais. Próteses parciais e totais montadas sobre implantes não escorregarão nem mudarão de posição na boca, um grande benefício durante a alimentação e fala. Esta modalidade de prótese é chamada “prótese sobre implante” e confere ao paciente mais segurança em todas as funções bucais proporcionando uma situação mais natural do que pontes ou dentaduras convencionais.

 

Para algumas pessoas, as próteses e dentaduras comuns são simplesmente desconfortáveis ou até inviáveis, devido a pontos doloridos ou falta de adaptação a estes aparelhos. Além disso, as pontes comuns devem ser ligadas aos dentes em ambos os lados do espaço deixado pelo dente ausente. Com a colocação de implantes não é necessário preparar ou desgastar um dente natural para apoiar os novos dentes substitutos no lugar como é feito em pontes fixas convencionais.

 

Para receber um implante, é preciso que você tenha gengivas saudáveis e ossos adequados para sustentá-lo. Você também deve comprometer-se a manter estas estruturas saudáveis. Uma higiene bucal meticulosa e visitas regulares ao dentista são essenciais para o sucesso a longo prazo de seus implantes.

 

Confira abaixo os variados tipos de implantes:

Implante ósseo integrado:

São implantados por meio cirúrgico diretamente no osso maxilar. O período da osseointegração (integração ao osso) leva em média 4 a 6 meses dependendo da região a receber o implante. Após este período, uma segunda cirurgia é necessária para ligar o implante ao meio bucal, nesta fase o cirurgião dentista remove a gengiva que está recobrindo o implante e finalmente, um dente artificial (ou dentes) é conectado ao implante, individualmente, ou agrupado em uma prótese que pode ser de dois tipos:

Tratamento de Gengiva

O tratamento de gengiva pode ser uma saída para diversas condições que afetam a saúde bucal, como a gengivite e a retração gengival. De fato, passar por esse tratamento evita uma série de transtornos e incômodos.

 

Pacientes que sofrem com dores e sangramentos durante a escovação dos dentes ou o uso do fio dental, podem se beneficiar bastante desse tratamento. É possível ainda evitar problemas de saúde em outras partes do corpo.

Laserterapia no tratamento de gengiva

A laserterapia é um tratamento que utiliza como base dos raios lasers. Ele é realizado em sessões e é indolor. Os raios agem no tratamento de diversas doenças bucais e também na cicatrização e regeneração de tecidos.

 

Os raios laser funcionam tanto como tratamentos diretos para diversos tipos de problemas odontológicos, quanto como coadjuvantes em procedimentos específicos em casos oncológicos ou clareadores, por exemplo.

 

O laser têm como função ativar a microcirculação biológica, amenizando a dor, regeneração de células, aceleração de cicatrização, redução de bactérias em casos de periodontite.

Tratamento de gengiva: como é feito o tratamento da periodontite? Por que é importante?

A periodontite é uma das condições que afeta a gengiva. É também conhecida como doença periodontal.

 

Essa afecção (alteração patológica do corpo) consiste no agravamento da gengivite. Em outras palavras, ela surge quando o problema não é tratado no estágio inicial.

 

A periodontite costuma atingir não somente a gengiva, tendo efeitos mais profundos do que a gengivite. De fato, essa enfermidade pode atingir até o osso que serve de suporte aos dentes.

 

No que diz respeito ao tratamento dessa condição, ele consiste tanto na remoção de tecidos atingidos pela contaminação, quanto pela retirada da placa bacteriana.

 

A seguir, mostramos em detalhes algumas etapas do tratamento da doença periodontal.

Raspagem e alisamento radicular

Nessa etapa, são utilizados instrumentos específicos com o intuito de fazer a remoção completa dos tecidos dentais contaminados.

 

O alisamento é feito para tornar a superfície do dente mais lisa, acabando com a aspereza de áreas deterioradas. Essa é uma forma de diminuir a adesão da placa à superfície dos dentes.

Restauração

Em seguida, o dentista pode optar por fazer a restauração dos dentes afetados, realizando o aumento da superfície de dentes que foram deteriorados.

O tratamento da gengivite

O objetivo principal do tratamento da gengivite é diminuir a inflamação das gengivas, o que ocasiona dores e sangramentos.

 

Ao contrário da periodontite, a gengivite é uma condição que pode ser tratada apenas com bons hábitos de higiene bucal. Entre eles, podemos mencionar a escovação diária, o uso de fio dental e de enxaguantes bucais.

 

Todavia, em casos mais avançados, uma limpeza feita em um consultório odontológico é recomendada. Por meio dessa limpeza, é possível retirar a placa bacteriana causadora das inflamações. Para isso, o profissional utiliza instrumentos especiais, como curetas e raspadores.

 

Pode haver ainda a utilização de escovas de dente específicas e cremes dentais de uso restrito. Durante o tratamento, é comum ainda que os dentistas esclareçam aos pacientes acerca da importância e da maneira certa de realizar a higienização bucal.

 

Ademais, tal como no caso do tratamento da periodontite, há também a utilização de técnicas de polimento da superfície do dente. Por meio da utilização dessas técnicas, é possível diminuir a aspereza das áreas afetadas. Com isso, torna-se mais difícil a adesão da placa bacteriana. Após realizado esse tratamento, as inflamações da gengiva tendem a diminuir em até 10 dias.

Evitando a gengivite e a periodontite com o tratamento de gengiva

Assim, podemos concluir que adotar esses procedimentos em tempo hábil é fundamental, haja vista que eles podem evitar o surgimento de problemas sérios, como a periodontite.

 

Além disso, com o tratamento de gengiva é possível manter a saúde bucal sempre em dia, evitando inflamações e sangramentos.

Odontologia Preventiva

Evitando complicações e doenças bucais com a odontologia preventiva

Odontologia preventiva é a melhor opção para quem deseja cuidar da saúde antes mesmo de ter um problema. Mas, você sabe como ela funciona e quais são seus benefícios?

 

A nossa saúde sempre será prioridade, e se tratando da saúde bucal não pode ser diferente. 

 

Por isso, sempre que pensar em cuidados médicos, é essencial lembrar também dos dentistas que cuidam da saúde bucal.

 

Assim, quando você procurar por check-ups anuais para o corpo, não se esqueça de procurar um dentista para cuidar do seu sorriso. 


As consultas de rotina para evitar problemas futuros, são conhecidas como odontologia preventiva.

O que é a odontologia preventiva?

O principal objetivo da odontologia preventiva é evitar que as doenças apareçam, ao invés de  tratá-las.

 

Então o dentista aplica uma série de exames e procedimentos para poder diminuir as chances das doenças aparecerem.

 

Para os tratamentos de prevenção, o dentista realiza uma análise de possíveis doenças que o paciente pode ter no futuro, através de exames e consultas periódicas. 

 

O dentista também passará orientações de cuidados especiais para cada paciente poder se cuidar e prevenir durante o dia a dia.

 

Sendo assim, é imprescindível que as consultas de odontologia preventiva comecem logo nos primeiros anos de vida das pessoas.

 

Para que esses cuidados bucais possam começar cedo e até mesmo evitar doenças e problemas de saúde no futuro.

 

Isso porque é ainda na primeira fase da vida que os cuidados bucais devem começar a ser tratados como prioridade. 

 

Tais como as avaliações e acompanhamentos de crescimento dos dentes do bebê. Além do fato que as consultas podem ajudar a criança a criar bons hábitos de cuidados bucais.

 

Permitindo que desde bem cedo os pequenos já tenham os devidos cuidados e conhecimentos para evitar doenças bucais futuras.

Problemas bucais que podem ser evitados com odontologia preventiva

Quando se fala em odontologia preventiva é possível que as pessoas só relacionem essa prática com a saúde bucal.

 

E claro que realmente um bom acompanhamento pode prevenir cáries e gengivites, por exemplo. Mas os cuidados bucais podem prevenir até mesmo câncer bucal e outras doenças, como:

 

Doenças cardíacas;

Gastrite;

Diabetes;

Artrite;

Aumento de problemas respiratórios.

 

Isso acontece porque  infecções na boca podem acabar permitindo que determinadas bactérias caiam em sua corrente sanguínea.

 

Até mesmo grávidas podem sentir o impacto de uma saúde bucal frágil. Problemas como a gengivite, possuem relação com partos prematuros, por exemplo.

 

Então o ideal é que a odontologia preventiva seja parte de qualquer fase da vida para evitar problemas futuros, sejam eles bucais ou não.


Confira mais especialidades da Odontologia Kussano e entre em contato conosco para agendar a sua consulta!

Odontologia Reabilitadora

A odontologia reabilitadora é o ramo na odontologia responsável por realizar tratamento de reparação de dentes que se perderam ou que estão danificados. A função da Odontologia Reabilitadora, é reorganizar e restabelecer as funções estética, mastigatória e fonética do paciente. Aqui na Odontologia Kussano trabalhamos e executamos em conjunto todos os tratamentos necessários para que o paciente possa voltar a sorrir com confiança e autoestima. 

 

Entre as técnicas disponíveis está a prótese dentária, que podem oferecer mais autoestima e confiança ao paciente sempre de maneira natural, para não afetar a qualidade de vida do paciente.

Como funciona a prótese dentária?

A prótese dentária é um tratamento da odontologia restauradora utilizado para substituir dentes que foram perdidos por diversas causas. 

 

Os modelos de prótese podem se dividir em dois:

É importante ressaltar que cada paciente participa ativamente da produção estética de sua prótese dentária, escolhendo com o dentista fatores como formato e aparência dos dentes, tamanho e até cor das gengivas.

Causa da perda dos dentes

Muitos fatores contribuem para a ausência ou perda dos dentes, que pode acontecer em decorrência de cáries extensas, resultando na destruição da coroa e da raiz do dente. 

 

Em alguns pacientes também há a possibilidade de ocorrer devido a acidentes como trauma por impactos severos, pela mobilidade causada pela doença periodontal, ou também, em casos cuja troca de um dente de leite pelo permanente nunca ocorreu devido à sua ausência.

 

A perda dos dentes, além de provocar um efeito negativo sobre a capacidade de mastigação, também pode provocar dor nos músculos da face, dor na articulação temporomandibular, ruídos e alterações durante a abertura e fechamento da boca. 

 

Além disso, a falta de um ou mais dentes interfere no sorriso do paciente, prejudicando a sua estética facial, bem como a sua confiança e autoestima.

 

O dentista tem como trabalho, deixar o sorriso do paciente ainda mais harmônico e natural, e esse profissional especialista na odontologia restauradora colabora com outras especialidades, como:

Assim, pode desenvolver soluções para questões de saúde dos dentes e da saúde bucal como um todo, se adaptando a cada paciente conforme as suas características e particularidades.


Conheça mais sobre os tratamentos dentários realizados pela Odontologia Kussano ou entre em contato para marcar a sua consulta com nossos especialistas!

Odontologia Gestacional

Desde o momento em que você descobriu estar carregando um bebê na barriga, muita coisa já mudou, não é? A sensação é de que, a partir de agora, será preciso se cuidar em dobro — e, de fato, é assim mesmo. 

 

Com tantas mudanças acontecendo no seu corpo, a saúde bucal agora também deve ser acompanhada de perto, e tudo com a ajuda do pré-natal odontológico. 

 

No entanto, você não precisa deixar para fazer um acompanhamento odontológico apenas depois que estiver gestante. A antecipação evita complicações e te possibilita um sorriso seguro e saudável.

Quando iniciar o acompanhamento?

Comece a frequentar o dentista regularmente antes mesmo do pré-natal.

Dicas para manter em dia a saúde bucal durante a gestação

Os cuidados são os mesmos de uma mulher não grávida, ou seja: a limpeza diária dos dentes e língua com uso adequado da escova e do fio dental. Entretanto, vale lembrar alguns cuidados:

 

  • Escovar os dentes com mais frequência já que o número de alimentos estará mais elevado;
  • Colocar pouco creme dental durante a escovação e não molhar demasiadamente a escova. Assim não formará muita espuma, provocando menos enjoos. Caso não esteja tolerando, usar a escova sem creme dental;
  • Fazer a higiene bucal após os episódios de vômito, que aumentam a acidez na boca, podendo levar a descalcificação dentária;
  • Consumir moderadamente alimentos açucarados, preferencialmente após as refeições. Assim, você controlará melhor o seu peso e evitará cáries;
  • Consultar um dentista em caso de sangramento gengival persistente por mais de 15 dias;
  • Programar sua consulta para revisão odontológica assim que souber que está grávida.
  •  

IMPORTANTE: Pesquisas recentes evidenciam que a doença gengival é um dos fatores de risco para o nascimento de bebês prematuros e com baixo peso corporal.

Que alterações podem trazer problemas bucais?

Algumas alterações no organismo da mulher associados à mudança de hábitos de vida podem levar ao aparecimento ou agravamento de problemas bucais, tais como as doenças de cárie e gengival, se não acompanhados da devida higienização diários.

 

São elas:

 

  • Aumento da acidez na boca devido aos vômitos.
  • Aumento do número de refeições/lanches diários.
  • Aumento ocasional do consumo de doces e outros alimentos açucarados.
  • Diminuição dos cuidados com higiene bucal, principalmente antes e depois do parto, quando a atenção está voltada para os preparativos e para a saúde do bebê.
  • Maior sonolência da gestante, que dorme mais tempo, sendo um período crítico, devido à diminuição da saliva e dos movimentos musculares (língua e bochecha) durante o sono.


Conheça mais sobre os tratamentos odontológicos gestacionais entrando em contato para marcar a sua consulta com nossos especialistas!

Odontologia Estética

A odontologia estética é a área que cuida do seu principal cartão de visitas: o sorriso. Isso quer dizer que além de tratar problemas de saúde bucal, tem um compromisso com a autoestima e o bem-estar do paciente.

A importância do sorriso para a odontologia estética

O sorriso é uma das mais importantes expressões faciais. É essencial para expressar diversas emoções, entre elas a alegria, simpatia e apreço. É o verdadeiro meio de irradiar saúde e autoconfiança!

 

Uma das melhores características que uma pessoa pode ter é um sorriso que mostra dentes belos e naturais e gengivas saudáveis. Caso contrário, pode apresentar diversos problemas com a autoestima.

 

Por isso, a odontologia estética é essencial na vida de muitos pacientes com problemas como dentes mal alinhados, quebrados e manchados ou até mesmo a ausência deles. Muitas vezes esses pacientes cobrem a boca ao sorrir ou sorriem com os lábios fechados para esconder a má aparência do sorriso.

 

O mesmo vale para gengivas doentes que apresentam sinais e sintomas nítidos de inflamação.

 

A correção desses problemas bucais por meio da odontologia estética podem produzir mudanças que resultam em uma maior confiança do paciente em ambientes sociais. Os efeitos positivos no sorriso muitas vezes contribuem para melhorar autoimagem e autoestima.

A busca pelo sorriso estético e natural

Grande parte das pessoas sabe que um belo sorriso desempenha um papel fundamental na sensação de bem-estar e na estabilidade emocional.

 

Impulsionados pelo desejo de viver uma vida melhor, os pacientes têm procurado cada vez mais tratamentos dentários estéticos, a fim de alcançar um belo sorriso.

 

Desta forma, a odontologia estética que foi introduzida há mais de trinta anos, tem experimentado um aumento de popularidade após um refinamento da importância dos conceitos de estética dentária.

 

Para que esses conceitos combinem de forma harmônica com a face do paciente, o dentista precisa ser um profissional experiente. Em qualquer tratamento estético, existe a necessidade de consideração de uma aparência natural e funcional.

 

A aparência artificial e não funcional pode levar a um resultado menos satisfatório. Portanto, a consideração mais importante na construção de um sorriso bonito na odontologia estética é a atenção aos detalhes objetivos e subjetivos.

Os tratamentos estéticos dentais mais procurados

Agora que você já sabe o que é odontologia estética, conheça quais são os procedimentos mais comuns da área.

Clareamento a laser

O clareamento dental é o procedimento mais popular entre os pacientes. Visa branquear a cor dos dentes para deixá-los com a aparência mais clara.

 

Com o avanço das técnicas de branqueamento, atualmente é possível escolher, junto do dentista, uma variedade de técnicas diferentes, como o clareamento em casa, no consultório, interno, à laser ou por LED.

Lentes de contato dental

A lente de contato dental é uma fina lâmina de porcelana colada sobre as partes externas e visíveis dos dentes. Confeccionada em laboratórios especializados, ela traz elevada durabilidade e proporciona correções marcantes na cor e forma dos dentes e ainda pode substituir, muitas vezes, o tratamento com aparelho ortodôntico ao alinhar dentes tortos e apinhados.

 

Uma das principais vantagens da lente de contato dental é que ela é a técnica muita segura aos dentes. Ela pode ser removida a qualquer momento pelo dentista, no consultório, e evita problemas como a sensibilidade aumentada — contratempo um tanto frequente nos procedimentos com facetas de porcelana.

Facetas de resina composta
O que são facetas em resina composta?

Facetas em resina são laminados estéticos que recobrem toda a superfície visível (estética) de um ou mais dentes, não envolvendo as partes do dente que entram em contato com a língua ou dentes antagonistas durante a mastigação.

As facetas em resina são resistentes?

As facetas em resina entregam resistência suficiente para você levar uma vida tranquila e sem restrições à alimentos mais fibrosos e consistente. Entretanto, quando hábitos não saudáveis (para-funcionais), como morder canetas ou lápis, estão presentes, o sucesso do tratamento é duvidoso, e o paciente pode precisar de visitas constantes ao dentista para solucionar problemas de fraturas nas facetas em resina.

Facetas de porcelana

A faceta de porcelana é uma delicada lâmina confeccionada em cerâmica, feita para recobrir apenas as partes estéticas dos dentes. Suas indicações são variadas e vão desde o alinhamento de dentes tortos, o fechamento de diastemas (espaço entre dentes) e as transformações de impacto do sorriso.

 

O tratamento com facetas de porcelana requer entre três a quatro consultas para ficar pronto. Das fotografias iniciais e do clareamento dental até a colagem das lâminas aos dentes, o tempo médio de tratamento situa-se entre 14 a 21 dias.

 

Outro detalhe sobre a faceta de porcelana é que ela é irreversível. Uma vez colocada, removê-la exige a substituição por outra. É por isso que ela exige tantos cuidados para acertar nos resultados estéticos e na adaptação aos dentes — ainda que a sua durabilidade, bastante elevada, traga mais segurança ao evitar trocar repetitivas do tratamento.

Odontologia Esportiva

Na Odontologia Esportiva temos como premissa investigar, prevenir, tratar e reabilitar o desempenho dos atletas, compreendendo a fisiologia de cada um. Desordens bucais podem causar dor, incômodo, dificuldade na alimentação e alterações que afetam a resposta imune e a saúde dos atletas.

 

Na Odontologia Esportiva, cuidamos da cavidade bucal do atleta, para melhorar o rendimento esportivo e prevenir lesões.

A importância do protetor bucal

O rendimento de um atleta pode ser reduzido se ele sofrer algum distúrbio com relação ao seu sorriso. Para isso, existe o protetor bucal, acessório útil e importante na vida de um esportista. Como diz o próprio nome, é uma proteção dos dentes, gengivas, articulações bucais e faciais. Além de proteger contra impactos, ele também melhora a respiração do atleta no momento do exercício.

 

Modalidades como lutas marciais, basquete, handebol e hockey, o uso deste aparelho é imprescindível, pois as chances de atletas sofrerem impactos durante competições é muito grande. Utilizando o protetor bucal, o risco é reduzido em 80%. Então, não dê bobeira e cuide bem dos seus dentes.